1935 Mapa Natal
 1935 Mapa RN
 ABC da Insurreição
 ABC dos Indiciados
 ABC Personagens
 ABC Pesquisadores
 Jornal A Liberdade
 1935 Livros
 1935 Textos e Reflexões
 1935 Linha do Tempo
 1935 em Audios
 1935 em Vídeos
 1935 em Imagens
 1935 em CD-ROM
 Nosso Projeto
 Equipe de Produção
 Memória Potiguar
 Tecido Cultural PC
 Curso Agentes Culturais
 Guia Cidadania Cultural
 Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Rede DHnet
 Rede Brasil
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN

Insurreição Comunista de 1935
em Natal e Rio Grande do Norte

Jornal A Liberdade
Órgão Oficial do Governo Popular Revolucionário – Natal, 27 de novembro de 1935

 

 

 

 

Nosso Projeto | Mapa Natal 1935 | Mapa RN 1935 | ABC Insurreição | ABC dos Indiciados | Personagens 1935 | Jornal A Liberdade | Livros | Textos e Reflexões | Bibliografia | Linha do Tempo 1935 | Imagens 1935 | Audios 1935 | Vídeos 1935 | ABC Pesquisadores | Equipe de Produção

 

1935 – A Liberdade, ainda que por um dia...
Cláudio Galvão

O povo não tinha mágoa
Francisco Meneleu dos Santos

O Jornal A Liberdade

A Liberdade – Textos Corridos

A Liberdade – Fac-Símile (Versão Digital)

Othoniel Menezes - O Editor do Jornal

Francisco Meneleu - O Gráfico que o compôs

Jornal da Revolução
Giocondo Dias

Textos/Excertos sobre o Jornal a Liberdade

 

 

O Jornal A Liberdade
“Durante os poucos dias de vida do governo comunista implantado em Natal, pela Revolução de 1935, a tipografia de ‘A Ordem' foi ocupada, sendo-lhe mudado o nome para Tipografia Liberdade, com foice e martelo na placa” (Alceu Ferrari, Igreja e Desenvolvimento, pág.47)

^ Subir

Jornal A Liberdade – Textos Corridos

Primeira página
A LIBERDADE
ORGÃO OFFICIAL DO GOVERNO POPULAR REVOLUCIONARIO
Rio Grande do Norte Natal Quarta-Feira, 27 de Novembro de 1935

Enfim, pelo esforço invencível dos opprimidos de hontem, pela collabora que decidida e unânime do povo, legitimamente representado por soldados, marinheiros, operários e camponezes, inaugura-se no Brasil a era da Liberdade, sonhada por tantos martyres, centralizada e corporificada na figura legendaria – omnipresente no amor e na confiança divinatória dos humildes – de LUIZ CARLOS PRESTES, o “Cavalleiro da Esperança”!

SOB A ALLELUIA NACIONAL DA LIBERDADE
Delenda fascismo! – Artigo de Othoniel Menezes
Paraiba, firme!
Notícia de última hora

Segunda página
Aos revolucionários em armas

O COMITÉ POPULAR REVOLUCIONARIO faz um appelo a todos os camaradas em armas, e ao povo em geral, para que respeitem os adversarios, na sua pessoa e propriedade, não commettendo excessos de qualquer natureza, guardando ás famílias o maximo respeito, procurando garantir os commerciantes, em especial os pequenos.

Os responsáveis por depredações ou agressões responderão por ellas, perante o órgão competente do COMITÉ.

Qualquer facto que contrarie esta recommendação será interpretado como acto de rebeldia e desacato ao próprio COMITÉ, ao qual deverão ser trazidas quaesquer reclamções dos prejudicados, para as devidas providencias.

Nossa estrondosa Victoria não justifica vinganças indignas da grandeza do ideal que a inspirou.

Delenda fascismo (Conclusão da 1ª. Pagina)


Conquistada á bala a liberdade de um povo

Ao Proletariado e ao Povo Revolucionário
General Manoel Rabello Bahia ou onde estiver
DE JOÃO PESSOA

Legislação Revolucionária

Terceira página
A Marcha da Revolução Libertadora

Cumprimos o grato dever de, com alegria verdadeiramente revolucionaria, comunicar ao povo deste Estado a marcha ascensiva da revolução.

Isto podemos fazer porque estamos de posse do telegrapho e dos rádios, controlando todas as noticias que por eles vem.

Nós sabíamos que o Brasil era um immenso “barril de polvora” e que bastaria uma centelha para que elle explodisse. Nós fomos essa centelha.

Sem vaidade, sem orgulho, que nós Riograndenses do Norte não os temos, podemos dizer ao Brasil extasiados que fomos a primeira pedra deste grandioso edifício que vai ser o Governo Popular.

Ao echo de nossa metralha já respondeream aos companheiros da Parahyba do Norte, Pernambuco, Alagoas, Espirito Santo, Rio de Janeiro e Maranhão, os quaes estão nas mãos dos Nacionaes Libertadores.

São Paulo está insurrecionado com o povo em armas e o proletariado em greve revolucionaria, tudo indicando que o governo não se sustentará por muitas horas, e mais para o sul o proletariado se atira a greve combativas acclamando o nome de Luiz Carlos Prestes.

A gloriosa Marinha Brasileira também já virou os seus canhões contra a tirania estando revoltada na Bahia de Guanabara bem assim no Pará e Santa Catharina, levantando-se há poucos minutos sob o commando do valente companheiro Hercolino Cascardo.

Viva a Alliança Nacional Libertadora!

Viva Luiz Carlos Prestes!

Viva o Governo N.Popular Revoluccionario!

Natal, 26-11-1935


Communicado do Comité Revolucionário

Tendo chegado ao nosso conhecimento que elementos terroristas, a serviço dos inimigos do povo andam espalhando pela cidade boatos alarmantes no intento de atemorisarem as famílias e nos incompatibilisar com opovo, resolvemos tomar as seguintes medidas:

Serão punidos com o maximo rigor todos os que forem pegados espalhando boatos de qualquer naturesa tendentes a implantar o desanimo e o terror entre as famílias.

Serão presos e punidos com o Maximo rigor todos os que forem pegados na pratica de actos atentatórios a moral e ao decoro publico.

Será preso todo e qualquer indivíduo que transite pelas ruas em visível estado de embriaguez.

Natal, 26-11-935


Aos Senhores Comerciantes

Estamos já constituído o Comité Revolucionario, aclamado pelo povo reunido em praça publica, dirige-se este aos senhores comerciantes, no sentido de pedir-lhes que normalisem a vida da cidade, abrindo as suas casas comerciaes afim de que o povo não sofra mais tempo a falta de gêneros de primeira necessidade.

Esperamos ser atendidos neste nosso apelo, mesmo porque de outro modo nós nos sentiríamos impotentes para conter o povo nos assaltos que porventura tenha necessidade de fazer ao comercio para munir-se do necessário a sua vida.

Atendidos porem, garantiremos o livre funcionamento de todo o comercio ao qual procuraremos beneficiar, diminuindo os impostos de comum accordo com os senhores comerciantes aos quaes oportunamente convidaremos para nos dar sugestões sobre o assunto.

José Praxedes de Andrade

Pelo Secretariado de Abastecimento Publico.

Natal, 26 de Novembro de 1935

Boletins distribuídos hontem, o ultimo por avião.


Hymno da Alliança Nacional Libertadora
Música do Hymno da Republica

Nosso povo, que vive opprimido,
Já não pode soffrer tanta dôr:
É preciso fazer do gemido
Uma voz de esperança e de amor.
Nosso peito ha de ser a muralha
Contra quem explorar a Nação:
Este povo, que lucta e trabalha.
Quer justiça, quer terra, quer pão.

Estribilho
ALLIANÇA! ALLIANÇA!
Contra vinte ou contra mil,
Mostremos nossa pujança.
Libertemos o Brasil.

Quem trabalha ha de ser o mais forte,
No calor deste céu sempre azul.
Das douradas caatingas do Norte
A’s ridentes cochilhas do Sul.
Nós faremos o “sigma” em pedaços,
Não queremos emblema tão vil,
A serviço dos grandes ricaços,
Contra os pobres de todo o Brasil.

ALLIANÇA! ALLIANÇA! etc.

Camponez, operário, soldado,
Marinheiros, nós somos irmãos!
Caminhemos assim, lado a lado,
Apertando, a cantar, nossas mãos.
Esse canto é preciso que brade,
Que não cesse o clamor dessa voz:
No Brasil há de haver liberdade,
Conquistada na rua por nós!
ALLIANÇA! ALLIANÇA! etc.


Ao Povo

A Liberdade
Informações

Pharmacias de Plantão

Quarta página
A Alliança N. Libertadora
Não poude nem poderá ser vencida, porque todos estamos unidos e cada um de nós é um soldado
Ao tombar um, dez, cem, mil aprumar-se-ão nas fileiras.
E contra essa floresta de fuzis não haverá força que nos possa separar ou esmagar!

PERSONAGENS DE ROMANCE
O concerto de reencarnação da arte
ENO “Sal de Fructas”

^ Subir

Jornal A Liberdade – Fac-Símile (Versão Digital)

Destaque do título
Arquivo em A4
JPG 0,14 MB

Arquivo em A2
JPG 0,12 MB

Arquivo em Texto Corrido Digitado

 

Primeira página 1 do Jornal A Liberdade
Arquivo em A4
JPG 0,42 MB

Arquivo em A2
JPG 0,33 MB

Arquivo em Texto Corrido Digitado

 

 

 

 

 

 

Artigo de Othoniel Menezes – Delenda fascismo!
Arquivo em A4
JPG 0,26 MB

Arquivo em A2
PDF 0,23 MB

Arquivo em Texto Corrido Digitado

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Segunda página 2 do Jornal A Liberdade
Arquivo em A4
JPG 0,46 MB

Arquivo em A2
JPG 0,35 MB

Arquivo em Texto Corrido Digitado

 

 

 

 

 

 

Terceira página 3 do Jornal A Liberdade
Arquivo em A4
JPG 0,38 MB

Arquivo em A2
JPG 0,22 MB

Arquivo em Texto Corrido Digitado

 

 

 

 

 

 

 

Quarta página 4 do Jornal A Liberdade
Arquivo em A4
JPG 0,40 MB

Arquivo em A2
JPG 0,31 MB

Arquivo em A2” ENO Sal de Fructas”
PDF 0,06 MB

Arquivo em Texto Corrido Digitado

 

 

 

 

^ Subir

Othoniel Menezes - O Editor do Jornal A Liberdade

^ Subir

Francisco Meneleu - O Gráfico que o compôs o Jornal A Liberdade

^ Subir

Textos/Excertos sobre o Jornal a Liberdade

^ Subir

Agradecimento especial ao pesquisador Cláudio Galvão pela cessão do Jornal A Liberdade na forma digitalizada

^ Subir

Nosso Projeto | Mapa Natal 1935 | Mapa RN 1935 | ABC Insurreição | ABC dos Indiciados | Personagens 1935 | Jornal A Liberdade | Livros | Textos e Reflexões | Bibliografia | Linha do Tempo 1935 | Imagens 1935 | Audios 1935 | Vídeos 1935 | ABC Pesquisadores | Equipe de Produção

 
Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: dhnet@dhnet.org.br Facebook: DHnetDh
Google
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
Linha do Tempo RN Rio Grande do Norte
Memória Histórica Potiguar
Combatentes Sociais RN
História dos Direitos Humanos RN Rio Grande do Norte
Guia da Cidadania Cultural RN
Rede Estadual de Direitos Humanos Rio Grande do Norte
Redes Estaduais de Direitos Humanos
Rede Brasil de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
Direito a Memória e a Verdade
Projeto Brasil Nunca Mais
Comitês de Educação em Direitos Humanos Estaduais
Djalma Maranhão
Othoniel Menezes Memória Histórica Potiguar
Luiz Gonzaga Cortez Memória Histórica Potiguar
Homero Costa Memória Histórica Potiguar
Brasília Carlos Memória Histórica Potiguar
Leonardo Barata Memória Histórica Potiguar
Centro de Direitos Humanos e Memória Popular CDHMP RN
Centro de Estudos Pesquisa e Ação Cultural CENARTE