Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Banco de Dados
 MNDH Brasil
 ONGs Direitos Humanos
 ABC Militantes DH
 Rede Mercosul
 Rede Brasil DH
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Mundo Comissões
 Brasil Nunca Mais
 Brasil Comissões
 Estados Comissões
 Comitês Verdade BR
 Comitê Verdade RN
 Rede Lusófona
 Rede Cabo Verde
 Rede Guiné-Bissau
 Rede Moçambique

Gênese dos
Direitos Humanos
Volume I
João Baptista Herkenhoff
HISTÓRIA DOS DIREITOS HUMANOS NO BRASIL



22. Os Direitos Humanos sob o Ato Institucional n.º 5:
uma longa noite de Terror
 

Íntegra

O Ato Institucional n0 5 repetiu todos os poderes discricionários conferidos ao presidente pelo AI-2 e ainda ampliou a margem de arbítrio: deu ao governo a prerrogativa de confiscar bens: suspendeu a garantia do habeas-corpus nos casos de crimes políticos, contra a segurança nacional, a ordem econômica e social e a economia popular.

Como nos Atos anteriores, excluiu-se a possibilidade de exame judiciário das medidas aplicadas.

O regime do AI-5 não se coaduna com a vigência dos Direitos Humanos, como definidos pela Declaração Universal. Nega. alem dos artigos já referidos, também o de n0 18 - “ninguém será arbitrariamente privado de sua propriedade”, pois a investigação prevista no art. 18 do AI-5, para os casos de confisco de bens, sem dar garantias de defesa ao prejudicado, não exclui o caráter discricionário da medida. E o próprio AI-5 o reconhece quando dispõe. no parágrafo único do art. 80. que. provada a legitimidade dos bens, ficar-se-á a restituição. Apenas é de se observar que a simples restituição, numa tal hipótese, não satisfaz o Direito.

Com a pretensão de confiscar bens de indivíduos corruptos, o AI-5 pretendeu obter a simpatia da opinião pública. Esta, como é natural, reprova a corrupção. Mas esse poder discricionário não foi, de forma alguma, utilizando para realmente combater a corrupção. Foram atingidos alguns desafetos do regime, enquanto muitos outros ficaram a salvo. Na verdade, com a imprensa amordaçada, a corrupção foi praticada em larga escala. Muitos livros denunciaram os grandes escândalos desse período da História brasileira.

Entretanto, a mais grave incompatibilidade entre o AI-5 e os Direitos Humanos está na supressão do habeas-corpus para crimes políticos e outros.

Proibindo a apreciação judicial da prisão, o At-5 nega remédio contra a prisão arbitrária, tornando letra morta o art. 9º da Declaração. redigido redigido nestes termos:

“Ninguém será arbitrariamente preso, detido ou exilado”.

Com a supressão do habeas-corpus, com a suspensão das garantias da magistratura e com a cassação da liberdade de imprensa. a tortura e os assassinatos políticos foram largamente praticados no pais. sob o regime do Ato Institucional n.º 5.

23. Os Direitos Humanos sob a Constituição de 1969

em 17 de outubro de 1969, estando em recesso forçado o Congresso Nacional, foi outorgada, pelos três ministros militares, nova carta ao país, sob a aparência de emenda constitucional.

Tendo mantido o AI-5. a Constituição de 1969 realmente só começou a vigorar com a queda deste, em 1978.

Essa carta aprofundou o retrocesso político, se comparada a Constituição de 1967: incorporou a seu texto medidas autoritárias dos Atos Institucionais:      consagrou a intervenção federal nos Estados: cassou a autonomia administrativa das capitais e outros municípios: impôs restrições ao Poder Legislativo: validou o regime dos decretos-leis: manteve e ampliou as estipulações restritivas da Constituição de 1967, quer em matéria de garantias individuais, quer em matéria de direitos sociais.

O regime da Constituição de 1969 não se coadunou, de forma alguma, com o ideal dos Direitos Humanos.

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: enviardados@gmail.com Facebook: DHnetDh
Google
Notícias de Direitos Humanos
Loja DHnet
DHnet 18 anos - 1995-2013
Linha do Tempo
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Sistema Nacional de Direitos Humanos
Sistemas Estaduais de Direitos Humanos
Sistemas Municipais de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
MNDH
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Banco de Dados  Base de Dados Direitos Humanos
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
1935 Multimídia Memória Histórica Potiguar