Direitos Humanos
 Desejos Humanos
 Educação EDH
 Cibercidadania
 Memória Histórica
 Arte e Cultura
 Central de Denúncias
 Banco de Dados
 MNDH Brasil
 ONGs Direitos Humanos
 ABC Militantes DH
 Rede Mercosul
 Rede Brasil DH
 Redes Estaduais
 Rede Estadual RN
 Mundo Comissões
 Brasil Nunca Mais
 Brasil Comissões
 Estados Comissões
 Comitês Verdade BR
 Comitê Verdade RN
 Rede Lusófona
 Rede Cabo Verde
 Rede Guiné-Bissau
 Rede Moçambique

Adeus, companheira Niza
Comunicado de uma notícia que jamais queríamos dar


Todo o movimento dos Direitos Humanos do Rio Grande do Norte está de luto.

Com intensa dor e pesar, o Centro de Direitos Humanos e Memória Popular, a Rede Estadual de Direitos Humanos e a DHnet comunicam o falecimento da nossa querida companheira

HERONILZA FERREIRA DO NASCIMENTO, NIZA

Ocorrida hoje, pelas primeiras horas desta quinta-feira, em Brasília, após uma aguerrida luta com a doença que a vitimou.

“O luto pela morte nizahde alguém que amamos talvez seja a mais intensa experiência de perda que pode nos acontecer. Ele permeia a trama de nossos dias, afetando nossas emoções, nossos corpos e nossos relacionamentos com as outras pessoas.”


Companheir@s,

Acabo de ler a trágica notícia, que me deixou de pedra e com um nó na garganta. Queria que constasse que, mesmo não podendo estar presente fisicamente no funeral de Niza, meu coração estará ai ao lado de todos os companheir@s que choram sua prematura e injusta partida.

Termino com os versos duma música italiana que me parecem apropriados:

Eu me pergunto para que serviu
Viver, amar, sofrer,
Gastar todos teus dias passados
Se cedo tiveste que morrer.

Quero, porém, te lembrar como eras
Pensar que ainda vives,
Quero pensar que ainda me escutas
E que, como então, sorris.

Um abraço com dor no coração.nizah

Antonino Condorelli
Buenos Aires, Argentina


CONDOLÊNCIAS!

É com profunda consternação que a Liga Jubileu 2000 Angola - LiJuA acaba de tomar conhecimento da infausta notícia do desaparecimento físico da nossa querida companheira HERONILZA FERREIRA DE NASCIMENTO, mais conhecida por Niza, do movimento brasileiro dos direitos humanos, ocorrido na madrugada desta quinta-feira, 30 de Março de 2006, em Brasília.

Para todos os activistas dos direitos humanos espalhados por este Mundo fora, a amiga Niza, pela sua dedicação à defesa das causas justas e nobres em prol dos marginalizados e excluídos desta terra mais globalizada, conseguiu granjear um lugar de destaque que, jamais, será colmatado. Hoje, o movimento internacional dos Direitos Humanos está de luto.

Neste momento de dor e luto, a Liga Jubileu 2000 Angola e o nizah seu colectivo de organizações membros associam-se à tristeza e ao desconsolo do movimento brasileiro dos direitos humanos e da família da malograda, enderecendo-lhes os nossos mais profundos e sentidos pêsames.

Que a sua alma descanse em Paz tanto ao lado do Senhor Todo Poderoso bem como ao de todos os hérois anónimos que já nos deixaram, antes de colocarem a sua pedra neste longo caminho para um Mundo mais justo, mais fraterno e mais humano.

Luanda, aos 30 de Março de 2006.

Benjamim A. Castello
Presidente
Liga Jubileu 2000 Angola - LiJuA


Companheiros,
Expresso meu profundo pesar, pela morte da nossa companheira que
lembrarei sempre, como uma pessoa de bom coração, cheia de vida e alegria. que seja bem acolhida em plano superior. sinto-me unido a todos vocês nessa
dor, solidarizo-me com a famínizah;lia enlutada.
Vou guardar para sempre a sua imagem na arquibancada do Arruda, maravilhada com o espetáculo da torcida numa final do campeonato Pernambucano.
abraços a todos.

consternadamente,
Hermano Figueiredo
Maceió(Alagoas)

É com tristeza que o REGIONAL CENTRO-OESTE DO MOVIMENTO NACIONAL DE DIREITOS HUMANOS recebe a notícia do falecimento da NIZA. Por outro lado, reina a alegria de poder ter tido na pessoa da NIZA uma referência na luta pelos direitos humanos, em defesa daqueles e daquelas que necessitam do apoio incondicional de quem não sabe calar diante das mazelas sociais...

Aos familiares, nosso consolo e a certeza da continuidade da vida...

Aos amigos, amigas, companheiros e companheiras de caminhada, que tenham como princípio basilar a continuidade dos compromissos e projetos defendidos e apoiados pela NIZA, o compromisso de fazer valer o real sentimento da realização pessoal...

E por fim, as palavras de Paulo Freire para definir um pouco nizah a permanência de NIZA junto aos familiares, amigos, amigas, companheiros e companheiras, especialmente, aqueles e aquelas que necessitaram de sua palavra:


“Escolhi a sombra desta árvore
para repousar do muito que farei,
enquanto esperarei por ti..
Quem espera na pura espera,
vive um tempo de espera vã.
Por isso, enquanto te espero,
trabalharei os campos
e conversarei com homens e mulheres (...).
(...) desconfiarei daqueles que virão dizer-me,
em voz baixa e precavidos: é perigoso agir, é perigoso andar;
é perigoso esperar na forma em que espera. (...)”
(Paulo Freire, Canção Óbvia)

Fraternalmente

Regional Centro-Oeste do Movimento Nacional de Direitos Humanos
Gurupi - Estado do Tocantins


De: Dom Oneres <domonernizahes@twc.com.br>
Reponder para: Dom Oneres <domoneres@twc.com.br>
Assunto: pêzames
Para: cdhmp@dhnet.org.br

Com tristeza, recebi a notícia da partida para a casa do Pai de nossa amiga e
companheira Niza. Rezo por! Que Deus a acolha, dando-lhe a recompensa de sua vida, de sua dedicação e de seu sofrimento. Diz a liturgia: A vida é
transformada, não tirada". São Paulo diz: "Não temos aqui morada permanente!"
Isto nos conforta e anima a continuar na luta, com muita esperança.
Saudações a todos os familiares.
Dom Oneres Marchiori
Bispo de Lages - SC.


De: mcordeiro@abrantina.pt
Reponder para: mcordeiro@abrantina.pt
Assunto: Falecimento de Niza
Para: cdhmp@dhnet.org.br
Assunto: Falecimento de Niza
Para: cdhmp@dhnet.org.br
É com pesanizahr que recebi a notícia do falecimento de alguém que dedicou a sua
vida à defesa dos Direitos Humanos e em meu nome pessoal envio condolencias há família.

Manuel Cordeiro


De: ferrazrose <ferrazrose@ig.com.br>
Reponder para: ferrazrose <ferrazrose@ig.com.br>
Assunto: sentimento
Para: cdhmp@dhnet.org.br

Comapanheiros do Centro de Direitos Humanos,

deixo aqui minha solidariedade, e compartilho meu sentimento de tristeza por
saber desta grande perda. Meu carinho e apoio para os amigos e familiares da
nossa irmã Niza.
Um abraço terno em seus corações,
Rosenária Ferraz.
MNDH/ Conselheira de Minas


De: Margarida Fawke <FAWKE@unhcr.org>
nizah Reponder para: Margarida Fawke <FAWKE@unhcr.org>
Assunto: Sentidos pêsames pela morte da nossa querida colega Nilza
Para: cdhmp@dhnet.org.br

Querido Aluizio e colegas do CDHMP,

Foi com profundo pesar que recebemos a notícia, esta manhã, do prematuro
falecimento da nossa querida colega Nilza, aqui em Brasília, na noite passada.

Neste momento de imensa tristeza, o nosso coração chora pelos seus três filhos, Tiê Dantas, Isadora Dantas e Emanuel Castro, por esta terrível perda, e oramos para que eles possam ultrapassar o vazio que sabemos se instalou nas suas almas, porque o compartimos, e que possam em breve recuperar a sua fé de que o futuro lhes reservará momentos mais felizes.

Aos Pais da Nilza, Sr. e Sra. Do Nascimento, desejamos que possam enfrentar esta trágica perda com muita coragem e oferecemos todo o nosso apoio no que for necessário, para na medida do possível, aliviar este momento de terrível dôr.
A Nilza foi uma pessoa excepcional, em quem podíamos nizah contar para colocar a
felicidade daqueles que o destino tornou destituídos, por cima das suas
prioridades pessoais. É esse exemplo que deve continuar a animar-nos e nós
sabemos que os beneficiários do projeto de reassentamento, por quem ela
trabalhou incansavelmente, também sentirão profundamente a sua partida
prematura deste Mundo.

Que Deus abençoe a sua alma!

Pelo equipe do ACNUR no Brazil,

A vossa colega e amiga,
Margarida Fawke


Todos nós docentes, pesquisadores, alunos, funcionários e dirigentes do Centro Universitário Euro Americano - UNIEURO, por intermédio de seu Centro de Estudos em Direitos Humanos e Violência vimos, com pesar, homenagear a memória de Heronilza Ferreira do Nascimento, Niza, pelo exemplo de compromisso em defesa dos Direitos Humanos que nos lega. A este legado vamos corresponder com nossos estudos e ações.
Luiz Roberto Liza Curi
Reitor
nizah Centro Universitário Euro Americano - UNIEURO
De: tecidosocial@dhnet.org.br [mailto:tecidosocial@dhnet.org.br]
Enviada em: quinta-feira, 30 de março de 2006 15:14
Para: centrouniversitario@unieuro.com.br


Caros amigos do CDHMP, é com muita tristeza que lamento todo esse sofrimento. Uma pessoa que tinha em seu semblante a paz e a cordialidade de uma legítima defensora dos Direitos Humanos. Apesar do pouco contato que tinha, posso ver seu sorriso e sua vontade de viver...

Italo Valério


Assunto: Re: Falecimento de Heronilza (Niza)
Para: cdhmp@dhnet.org.br

São Paulo, 30 de março de 2006

Estimado Aluízio,

Recebi a noticia do falecimento da Niza e quero me solidarizar nesse momento
a dor de vocês pelo passamento dela. Confesso que é com extremo pesar que
recebo essa noticia. Pois me lembro com saudoso carinho os dias que ela
passou conosoco aqui em São Paunizahlo nos dias do treinamento. Foram momentos de muita intensidade e para mim ficou a LUZ que ela transmitia da maneira alegre de ser de se relacionar com o Grupo. VOU LEMBRAR DA ALEGRIA DELA para afastar a tristeza de momento tão exigente para aceitar que ela se foi.

VAMOS ORAR PARA QUE ELA TENHA O DESCANSO MERECIDO por tudo de bom que ela fez.

Amigos e Amigas CDHM de Natal Deus consolará a todos (as) e a LUZ da Niza
estará sempre presente em nós.


Companheiros,
Não pude acreditar quando tive a notícia pelo Antonino. Ainda há dias lembrava-me de todos vós e da Nizinha com muito carinho.
Nesta hora de dor para todos vós imploro que estendam as minhas condolencias aos filhos e familiares.
Que Deus guarde sua Alma
Paulo Lima (Praia, Cabo Verde)


Prezados Senhores, Familiares e Amigos

É com pesar que recebo esta notícia. A notícia da perda de uma pessoa de luta, HERONILZA FERREIRA DO NASCIMENTO, NIZA.
nizah Sua luta não foi em vão, e agora, por respeito a esta pessoa e a sua luta, cabe a nós, darmos continuidade a luta que um dia foi sua.
NIZA, que sua alma agora descanse em Paz com Deus.

Aceite meus pêsames.

Atenciosamente,

Paulo Junior Paz de Lima
Mestrando em Saúde Pública - FSP/USP


Melissa Martinelli
Ex-Cooperante do CDHMP, Estados Unidos

Não sei o que dizer. Meu português não da para expressar meus fortes sentimentos neste momento.
Falei para Nick a noticia e ainda não posso acreditar que é verdade, não posso deixar de chorar, mas ela existe tão forte dentro do meu coração que parece impossível que algo assim podia ter passado. Não tenho falado com ela faz bastante tempo e não sabia que estava doente de novo.
Como estão vocês? Sei que isso deve ser péssimo para vocês. Ela era uma pessoa lindíssima que sempre vai viver com a gente. Por favor mandem abraços fortes para Tié, Amanuel e Isadora. Estou sempre pensando emnizah vocês. Sei que vocês vão continuar em sua luta pelos direitos humanos, pelo amor, e compaixão, com o esforço inesquecível dela para lhes guiar em cada passo. Se posso fazer qualquer coisa, me diga, ta?
Como ela sempre falou, “um beijo no coração”.


Rejane Alves( Amsterdam)
(ex- companheira da UFRN e das noites alegres na Cidade do Natal)
Por Niza
A mulher dona de um sorriso cheio de Luz:
Heronilza.
Meu pesar pela sua partida, pelos seus filhos e amigos.


Ivônio Barros
FENDH
Roberto Monte e demais companheiros e companheiras da Rede Estadual de
Direitos Humanos do Rio Grande do Norte:

em nome da coordenação nacional do Fórum de Entidades Nacionais de
Direitos Humanos venho expressar nossa dor e nossos sentimentos de pesar
com o desaparecimento da Niza.


Nazaré Zenaide
A despedida pode ser um ato de amonizahr. Niza e sua família nesse momento precisam de sentimentos de amor e de carinho. Nesse sol de Natal, no calor humano de voces ela dançará de alegria, pois terá o testemunho do amor de todos voces que conviveram e trabalharam com ela.
Um abraço no coração dos amigos e familiares
Nazaré Zenaide


Ray Lima
Maranguape-CE, 30 de março de 2006

Quadra Funda
(à inesquecível companheira Niza)

Há gente que, doente, parece melhor.
Gente que, imitando a natureza,
não esconde a beleza da vida,
mesmo quando a vida parece fugir.

Gente que amava o sul, gente que amava
o norte. Gente que amava o leste.
Gente que, por dentro, no fundo
era um rio grande repleto de vida.

Porém, o nosso Potengy , agora morto,
muito mais que triste, não pára de aguar.
E num ato de coragem, quase de guerrilha,
abraça a própria mnizahorte, simulando cerrar sua trilha.

Mas como há o mar, que dele sobrevive tanto
quanto o alimenta, resta em nós a utopia, a certeza
meio incerta de que tudo vale a pena,
que te amei na luta por melhores dias.


Carlinhos Lopes
(Brasília)

Olá, companheiros(as) do CDDHMP,
Soube do falecimento da Niza. Tive contato com ela por três vezes. Nessas oportunidades senti senti sua garra, sua persistência, sua fidedignidade à luta em torno dos direitos humanos. Que sua garra nos inspire nas várias frentes de luta e alegria. Um abraço em todos vocês e à família da Niza.


Wecsley Cunha

Hoje tive a infeliz notícia que essa tão querida amiga, foi ao encontro de Deus.
Quero deixar aqui as minhas tristezas pela sua falta e a busca pela conformação que teu carinho agora é somente espiritual, mas sei que o nosso pai n&atnizahilde;o a tirou de perto de nós, apenas afastou de ti o sofrimento e as dores que não tenho nem noção do que eram. Mas vale agradecer a Deus por não somente um dia mas que por diversas vezes tive o prazer de presenciar e proporcionar alguns de teus lindos sorrisos.
Todo Amor que houver nessa vida!!!!!!!

Como não poderia deixar de ser, no final de 1999, Niza,Cris Morno, Danúbio Gomes e Eu fomos ver um histórico shou do Zeca Baleiro e foi uma noite muito engraçada que carrego para sempre e semanas depois já no início de 2000 diante de um cômico acidente ocorreou uma Almodoviana situação que narrarei com o poema seguinte:

Um Pequeno Poema para uma longa história

      Andei
                                Andei
  Andei
              Andei
                         Andei...

nizah                        Até que virei o mar.

E depois de muito

Andar
             Resolvi voltar para Casa.


Hermano: è... meu querido, fiquei chocado e consternado quando me avisaram. tenho muitas lembranças da Niza mas, de uma sempre me lembro. ela comigo nas arquibancadas do arruda numa final de campeonato,os olhos cheios de brilho, maravilhada com o espetáculo das torcidas. eu a convenci quando a encontrei num onibus para Recife a ir direto para o arruda e ela que nem se ligava muito em futebol , saiu de lá tricolor. tenho certeza que foi bem recebida em plano superior. posso pensar que morre um pouco de nés com cada amigo que se vai mas, posso sentir que viverá para sempre em nós algo dos amigos que partiram. abraço.


Janaina: Eu soube do falecimento de Niza. Sinto muito. E concordo com vc qndo diz que o sorriso dela era muito belo! Guardo-a com carinho na minha lembraça e espero que seus filhos superem sua perda da melhor forma possível.
Beijos.


Departamento de Ciências Sociais
Universidade Federal do Rio Grande do Norte UFRN

Nota de Pesar
O Departamento de Ciências Sociais manifesta seu pesar pelo falecimento de HERONILZA FERREIRA DO NASCIMENTO, ex-aluna do curso de graduação em ciências sociais e militante do Centro de Direitos Humanos e Memória Popular, causa com a qual se ocupou no exercício da profissão, tornando-se um exemplo que dignifica a atividade do cientista social no Rio Grande do Norte.

Natal, 31 de março de 2006
Alípio de Sousa Filho
Chefe do Departamento


Hudson Brandão de Araújo
Secretário de Educação do Estado do RN
Nosso pesar irreparável perda Heronilza. Rogamos a Deus que conceda aos amigos e familiares o conforto necessário.


nizah

Juan José ZANOLA
Queridos Compañeros:

Con dolor, he recibido la noticia del fallecimiento de la compañera HERONILZA FERREIRA DO NASCIMENTO, NIZA, puesto que se trata de quien, entrañablemente, dedicó todos sus esfuerzos a la Solidaridad, a la ayuda hacia los demás, a la entrega completa y constante por los Derechos Humanos.

También estoy de luto ante la irreparable pérdida de quien luchó abnegadamente por construir una sociedad más justa, rebosante y plena de la alegría de dar sin requerir nada a cambio.

Comprendo los sentimientos del Movimiento por los Derechos Humanos de Río Grande del Norte, del Centro de los Derechos Humanos y Memoria Popular, de la Red Estadual de los Derechos Humanos y de la DHnet, porque los hago míos y, por mi intermedio, de todos los trabajadores bancarios de la República Argentina.

Reciban mis más sensibles condolencias, rogándoles quieran transmitirlas a los seres queridos de la inefable compañera que nos ha dejado, aunque su recuerdo quedárá vivo por siempre en los depositarios de su obra.

Fraternanizahles saludos,

Juan José ZANOLA
Secretario General Nacional
Asociación Bancaria (SAB)
República Argentina


JH - Primeira Edição
Coluna de Aílton Medeiros
31.003.2006

Luto
Os direitos humanos do RN perderam uma de suas maiores militantes.
Heronilza Ferreira do Nascimento faleceu ontem de manhã em Brasília.
Seu velório será hoje no Centro de Velório Morada da Paz, em Lagoa Nova


Niza,

Um abraço beijado
terno e eterno de teus
familiares e companheir@as
de derrotas e vitórias,
lágrimas e sorrisos
dos Direitos Humanos e Cidadania.
Mora em nós tua fraternidade, alegria,
sonhos e lutas.

CDHMP/30.02.2006

Desde 1995 © www.dhnet.org.br Copyleft - Telefones: 055 84 3211.5428 e 9977.8702 WhatsApp
Skype:direitoshumanos Email: enviardados@gmail.com Facebook: DHnetDh
Google
Notícias de Direitos Humanos
Loja DHnet
DHnet 18 anos - 1995-2013
Linha do Tempo
Sistemas Internacionais de Direitos Humanos
Sistema Nacional de Direitos Humanos
Sistemas Estaduais de Direitos Humanos
Sistemas Municipais de Direitos Humanos
História dos Direitos Humanos no Brasil - Projeto DHnet
MNDH
Militantes Brasileiros de Direitos Humanos
Projeto Brasil Nunca Mais
Direito a Memória e a Verdade
Banco de Dados  Base de Dados Direitos Humanos
Tecido Cultural Ponto de Cultura Rio Grande do Norte
1935 Multimídia Memória Histórica Potiguar